Pérfido Respeito


Foto de Mika Baumeister (unsplash)

As mulheres têm um dia em sua homenagem!

Parabéns para elas, ou seria apenas camuflagem

De uma superficial valorização?

Afinal, quantas foram queimadas outrora,

E outras tantas torturadas agora,

Simplesmente por serem quem são?

Os medos, constantes, acompanham as suas estradas,

Pois para muitos elas representam nada,

Sendo apenas objetos de posse e ostentação

Já por outros são amadas e, por vezes, reverenciadas,

Permitindo-se sentir cada sutil emoção

Em contrapartida, milhares ainda são espancadas,

Torturadas e impedidas de viverem a merecida ascensão

Mulheres fortes abandonadas à própria sorte

Que querem apenas vivenciar as suas jornadas,

Com paz, alegria, serenidade e gratidão

Ao invés disso, as suas vidas são ceifadas,

E as páginas de suas histórias vão sendo rasgadas

Por aqueles que se julgam donos da razão

São assediadas, abusadas e sentenciadas à morte

Por ousarem nascer mulheres em um mundo ensinado a lhes dizer não!

Enquanto isso as homenagens vão sendo feitas como forma de encobrir aquilo

que não tem perdão

Tornando pérfido o respeito quando ele não vem do coração.

Sobre a autora:

Brasileira, paulistana e formada em Letras - Tradução desde 2018, Karla Gama sempre amou escrever, porém, nunca teve coragem para expor os seus escritos por não julgá-los bons o suficiente. Até chegar o momento em que decidiu mudar de atitude e, principalmente, de pensamento: passou a acompanhar escritores experientes em busca de aprimoramento, e a publicar os seus escritos.

28 visualizações6 comentários

Posts recentes

Ver tudo
 
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • Tumblr

©2020, Literatura Errante®, por Instituto dos Artistas Errantes.