Roçar

Roçar os lábios teus

Nos meus

Teus doces leves lábios

Desejo intensamente

Roçar as peles nossas

Minha e tua

Peles nuas

Suadas lindas ardendo em prazer

Espero loucamente

Roçar as nossas línguas

Em beijos desvairados

Tresloucadamente insanos

Relembro incansavelmente

Roçar as nossas almas

Aguadando que do atrito

Cresça nelas tão grande tesão

Quanto sentem nossos corpos

Roçar

A paixão é a libido

Que transcende a carne


Pablo Gomes, janeiro de 2010

23 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Decisões

E quando decidimos mergulhar a cabeça na areia pra ver tudo cor de rosa? Tantas desculpas pra não assumir seu roteiro, Desculpas que se pode até engolir sem farinha não faltam, que grande decisão! Dev

 
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

©2020, Literatura Errante®, por Instituto dos Artistas Errantes.