top of page

A Palavra


Mulher indígena (Sônia Bone Guajajara) segurando a bandeira brasileira banhada em sangue indígena, tremulando ao vento.

O orador que catequiza

Fala sempre do pecado

E falando atemoriza

Um a um no povoado


Vendedor que hipnotiza

Com discurso afiado

Mais e mais contabiliza

Um freguês mais conquistado


O doutor que abaliza

O tema de seu doutorado

Com o tempo cristaliza

Todo o tema estudado


O mau gosto vulgariza

Breve está banalizado

E com o tempo se enraíza

O intelecto atrofiado


Palavra que se utiliza

Poder sempre renovado

Se faz mal ou celebriza

Alguém sai sempre afetado

 

Sobre o autor:

Ator e escritor pernambucano. Escreve desde a infância e entrou de cabeça no universo da literatura em 2009. Desafia-se regularmente a escrever nos diversos gêneros que lê avidamente. Idealizou o Literatura Errante, e tem batalhado para fazê-lo dar certo como um coletivo.

Publica também em:

Wattpad: @PabloAGomes

Trema: Pablo Gomes

Redes Sociais:

Instagram: @pabloagomes

Skoob (usuário): PabloAGomes

Skoob (autor): Pablo Gomes

 

Revisão: Luiza Fernandes

10 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 comentario


Muito bom!! Parabéns meu caro.👏👏👏👏👏

Me gusta
Post: Blog2 Post
bottom of page