Abelha, abelhinha


Retrato de uma abelha diante de flores
Foto de Fabian Keller (unsplash)

Talvez pela telinha

Invadiu-me a casa, acordou-me na cama

Tomou meu coração e o mel

Abelha, abelhinha

Faz zum, zum no céu


Acabou o choro e ficou tudo lindo

De manhã cedinho

Abelhinha abre teu sorriso

Faz zum, zum pra mim

Abelhinha escondida faz bonito

Zum, zum e mel


Acabou o choro

Faz zum, zum pra eu ver

Um zum, zum assim

Que com o bater das tuas asas

Faz zum, zum aqui

E que nos portais sertanejos

Em tua colmeia possa me ouvir

Abelha, abelhinha

Mais uma vez

Faz zum, zum pra mim.

Sobre o Autor:

Pernambucano, ator, produtor cultural e escritor, Luiz Alladin escreve versos desde a infância, influenciado pela família, mas entrou de cabeça mesmo na literatura quando largou a faculdade de ciências contábeis e começou a frequentar os saraus. Hoje ele se dedica em escrever seus textos e a produzir eventos culturais na região onde vive, no interior de Pernambuco, preservando espaços de cultura de resistência.

Revisão: Tatiana Iegoroff

22 visualizações4 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Peço

Recessão