Feliz Ano Novo!

O isolamento ditado por um vírus, 

denuncia o quanto somos distantes, 

com esses desconhecidos que 

moram no mesmo endereço,

mas vivem em mundos diferentes.


A bolha mostra a importância da convivência

que tínhamos em outros círculos sociais,

e não se dava valor...


O mar raso de informações das mídias

não afoga mais a ilusão de que bastava vivermos na nossa órbita,

uma pandemia chutou essa porta.


Será que as vídeos festas de fim de ano

ensinarão a riqueza que tínhamos e não sabiamos?

Essa distância nos aproximará?


Que o réveillon seja mais borbulhante e iluminado,

não pelos champanhes e fogos de artifícios,

Mas pela gratidão do que já temos,

do quanto podemos melhorar caminhando

com a reconciliação, que o perdão presenteia...


Feliz ano novo e próspera nova versão de si no coração!

Sobre o Autor:

Luiz Rodriguez, com a vida inaugurada em Brasília, estudou  telecomunicações, espanhol e inglês. Começou a rabiscar textos com cerca de 12 anos, comédia a maior parte.

Descobriu na literatura um mundo à parte, com o qual poderia expressar o que transborda da alma. Sempre com uma lupa em escritores experientes.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sobre

 
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • Tumblr

©2020, Literatura Errante®, por Instituto dos Artistas Errantes.