Um Sonho de Letras

Ontem à noite sonhei

Um mundo inteiro de palavras

Feito com átomos de letras

E partículas de sílaba

Todas nascendo como o dia

Ao toque de minhas mãos.


Conjurei sóis e cometas

De caudas cintilantes

Todos a rasgar o céu

Mesmo que apenas pelo breve instante

Em que passa uma noite inteira.


Ao acordar, porém, não escrevi

O que sonhei, e lá foi-se mundo,

Palavras, cometas e estrelas.

Mas mesmo com esse deslize trágico, causador

De tão grande entropia,

Fui Deus, mesmo que só por uma noite

E foi apocalipse ao nascer do dia.


Sobre o Autor:

Gianlucca de Oliveira é Cearense por nascimento, mas considera-se cidadão do mundo. Autodidata, é absorvedor voraz de todos os tipos de literatura desde tenra idade. Já passou por tudo quanto é mundo - das poesias, prosa curta e romance e indo até os calhamaços. Apaixonado por ficção científica (tanto hard como soft), horror, suspense e um bom policial. Também é apaixonado por cinema e teatro. Bilíngue, mostra grande domínio da língua inglesa, tendo até contribuído com contos e críticas literárias e de cinema em sites anglófonos populares como Reddit, IMDB e Rotten Tomatoes. Começou a escrever em tempo integral em 2020, após anos escrevendo apenas intermitentemente, nos intervalos e tempo livre. Credita Machado de Assis, Clarice Lispector e Lygia Fagundes Telles como inspirações na formação de seu estilo literário, também tendo Liev Tolstói, William Shakespeare e Arthur C. Clarke como ídolos literários do cenário internacional.

13 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Peço

Recessão