O que me faz gente


Para melhor pensar a poesia,

não há nada como escrever.

Pois, ao começar a ler

entro em sintonia

com os universos paralelos

que se escondem

entre seus versos.

Nunca canso de agradecer

a natureza do que me dá vida:

Ser recíproca.

Amar, ser amada

e ser lida.

Na poesia posso esse conjunto.

Ela me permite isso tudo

que quero do mundo.

Porque desde que escutei meu

subconsciente,

decidi poematizar literalmente.

Conclui que refletir, expor e sentir

é o que me faz gente.

Naty Brasil


31 visualizações2 comentários
 
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

©2020, Literatura Errante®, por Instituto dos Artistas Errantes.