Por trás do Literatura Errante

Atualizado: Out 6

Prezado(a) Leitor(a),


É um momento de profunda emoção inaugurar esta publicação online com este editorial. E, como emoção é algo pessoal, permita-me falar em primeira pessoa.


O Literatura Errante é um projeto antigo, que começou muito pequeno e pessoal, mas nunca coube nesse "pessoal". Pelo contrário, sempre foi muito maior do que eu. Por muito tempo, eu não fazia ideia de como realizá-lo.

Verdade, faltava-me maturidade para lidar com algo tão grande quanto o Literatura Errante é, a despeito de esse portal estar apenas no comecinho. Maturidade esta que apenas comecei a adquirir, mas que só se poderá perfazer com a ação efetiva. Então, tão-logo compreendi o essencial (julgo tê-lo compreendido, pelo menos), dei início ao meu maior desafio até agora. E, finalmente, posso dizer que não sou mais o Literatura Errante. Literatura Errante, agora, somos nós!


Por trás do Literatura Errante, está uma equipe de colaboradores, fixos ou eventuais. Cada um é inexoravelmente essencial ao projeto, desde os autores que têm produzido conteúdo até você, leitor. Sem qualquer um de nós, este projeto não faz sentido. Mas, ele já faz, pois nossa comunidade já nasce como uma pequena coletividade, destinada a crescer!


Ainda detenho alguns papéis importantes, como coordenar as ações. Também sou um dos autores, um dos revisores e (simplifiquemos!) uma espécie de faz-tudo, quando necessário. Por isso, começo me apresentando:

Sou brasileiro, pernambucano, caruaruense. Jurista por formação, orgulhosamente me formei na mesma faculdade de Direito que foi frequentada por tantas personalidades de que se orgulhar que listá-los seria muito chato. Só para citar alguns deles: Castro Alves, Raul Pompeia, Ruy Barbosa, Tobias Barreto, Silvio Romero, Graça Aranha, Augusto dos Anjos, Franklin Távora, Álvaro Lins, Fagundes Varella, Ariano Suassuna, Assis Chateaubriand, José Lins do Rego e Aurélio Buarque de Holanda (tem uma lista muito maior lá na Wikipedia, se quiser saber). O que isso quer dizer sobre mim? Não muito, certamente. Talvez, que eu goste de me gabar dos meus antecessores, assim como meus colegas da histórica Faculdade de Direito do Recife. Mas, ensinou-me uma lição interessante saber que diversos destes consagrados literatos integraram ou mesmo lideraram grupos de escritores de sua época, e isso contribuiu para que melhorassem e produzissem grandes obras. Não demoraria para isso me estimular a querer o mesmo, não apenas para mim, mas para a literatura de nossa geração! Quiçá as próximas!


E isso me traz de volta à vocação coletiva do nosso projeto. No momento de sua inauguração, o Literatura Errante conta com colaboradores de vários lugares no Brasil. Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e perdoem-me se esqueço de alguém. Já, enquanto inauguramos o Literatura Errante com este editorial, temos a honra de ter membros de Moçambique, um luso-brasileiro e talvez até de outros países lusófonos!


Por fim, quero então agradecer de coração a cada um dos que tornaram este projeto possível, declarar meu profundo apreço a todos os que colaboraram ativamente para sua realização, expressar minha admiração aos que dedicam sua vida às diversas expressões literárias (e das demais artes, também!) e, principalmente, neste momento, faço questão de desejar que, nesta revista online de literatura, você encontre o lazer, o aprendizado, as emoções, ou o que quer que esteja procurando! E que encontre muito mais! Desejamos poder surpreendê-lo(a)!




Pablo Gomes é Editor-Chefe do Literatura Errante, e autor (poeta, contista, cronista etc.), além de ator e servidor público e pai, e marido e sonhador!


#Publicações #Notícias #Editorial #Inauguração #LiteraturaErrante

33 visualizações2 comentários
 
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

©2020, Literatura Errante®, por Instituto dos Artistas Errantes.