top of page

Dia Internacional das Mulheres. Feliz dia para quem?


Foto de Miguel Bruna (unsplash)

Querides leitores,

Hoje em especial, venho reverenciar a todas as mulheres, em todas as suas diversidades, pelo nosso dia.

Historicamente, o primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos. As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de NY em 1911 quando 130 operárias morreram carbonizadas em busca de melhores condições de trabalho.

Esse resgate histórico,deixa perceptível que a presente data nada tem a ver com o que nos é passado, pela mídia e publicidade capitalista, que transformou as lutas e reivindicações daquelas mulheres, em algo repleto de glamour e “homenagens” que geram lucro, seguindo o mesmo roteiro banal, ano após ano, dando-nos “Parabéns!” ou nos presenteando com flores, chocolates e etc.

Acontece que: eu sou uma mulher, e não quero ser parabenizada por ter nascido como uma, em uma sociedade patriarcalista, que nos subjuga e oprime dia após dia. Sou também feminista, e tenho plena consciência e percepção, de como o meio publicitário se apropria das nossas pautas, ao ponto de desmerecer nossa luta e o movimento, oferecendo e criando promoções, sorteios, descontos especiais para nós, mulheres.

O mais curioso, e infelizmente, algumas empresas continuam nos oferecendo eletrodomésticos, ou itens semelhantes, alimentando a visão/construção da sociedade em relação à mulher, dona de casa, mãe, cuidadora – e calada, de preferência – que tanto nos estereotipa, como também nos faz odiar nossos corpos com a tal “ditadura da beleza” e suas imagens com corpos perfeitos. Nós sofremos assédios, violências sexuais, domésticas, ganhamos menos que um homem – pelo mesmo trabalho – somos oprimidas, exploradas e assassinadas – sim, o feminicídio é real!

Dessa forma, fica claro perceber que o caminho que precisamos trilhar é longo e árduo, portanto neste dia não nos desejem “Feliz dia” ou nos presenteiem com presentes ou homenagens clichês, o que nós queremos é ser ouvidas, ter melhores condições de trabalho – como as reivindicadas outrora pelas mulheres – queremos nossos direitos civis e também políticos. Que neste dia, representado pela luta, que vocês, homens, arregacem as mangas, nos estendam suas mãos e ajudem a transformar essa realidade tão cruel para nós.


 

Sobre a Autora:

Aline Amorim é graduada em Gastronomia, Pós-graduanda em História Social e Contemporânea, Feminista Socialista, amante das Letras e adora desenvolver resenhas sob a ótica feminista, além de ser pesquisadora das temáticas Relações de gênero e trabalho nas cozinhas; Alimentação e Feminismo.



 

Revisão: Júlio César de Oliveira


42 visualizações12 comentários

12 Comments


Tati Iegoroff
Tati Iegoroff
Mar 10, 2021

Às vezes é cansativo ter que explicar isso TODA vez. Ainda bem que temos mulheres como você, dispostas a escrever e publicar sobre o assunto! Ótimo texto.

Like
Aline Amorim
Aline Amorim
Mar 10, 2021
Replying to

Obrigada Tati! Cansativo, sem dúvidas, mas mesmo cansada falarei quantas vezes necessário for. Estamos juntas, a primavera chegará e Dias MULHERES Virão! Beijão 🌷

Like

Pablo Gomes
Pablo Gomes
Mar 09, 2021

Honestamente, não sei o quanto os homens estão dispostos a ler/ouvir essa mensagem e aceitá-la. É cômodo para nós continuar como estamos. Mas, dou minha palavra de que seguirei lutando para agir conforme a clareza de que isso precisa mudar, e que é responsabilidade de todos nós fazer isso acontecer! Texto muito bom! E real!

Like
Aline Amorim
Aline Amorim
Mar 09, 2021
Replying to

Grata pelas considerações, Pablo. Confesso que no desfecho do texto há uma nota de ingenuidade, talvez, de minha parte, por clamar e quem sabe, acreditar que os homens possam ouvir e se render ao apelo. Porém, o que seria o movimento feminista sem o amor e a esperança? Para mim, o Feminismo é a busca pela equidade entre os gêneros, em todas as esferas, e a emancipação feminina, que embora muitos acreditem, não foi alcançada. Feminismo não é supremacia feminina, como o o patriarcalismo o é. Então sim, eu acredito que nessa revolução e luta por dias melhores, os homens podem, e devem, nos dar as mãos. O caminho é árduo mas Dias MULHERES Virão! Abraço.

Like

Parabéns, inspirador e realista. Muito bem dito!

Like
Aline Amorim
Aline Amorim
Mar 10, 2021
Replying to

Obrigada pelas considerações Luiz.

Like

Hugo Britto
Hugo Britto
Mar 08, 2021

Parabéns! Inspirador!😘

Like
Aline Amorim
Aline Amorim
Mar 10, 2021
Replying to

❤️

Like

Alladin
Alladin
Mar 08, 2021

Lindo texto

Like
Aline Amorim
Aline Amorim
Mar 10, 2021
Replying to

Obrigada Alladin!

Like
Post: Blog2 Post
bottom of page